Elfos

As mitologias nórdicas, teutônica e celta são repletas de descrições de seres da Natureza, que agiam de forma benévola em relação aos homens. Chamados Elfos, eles eram seres etéreos, intermediários entre os seres humanos e as divindades. Podiam ser vistos pelos clarividentes entre rochedos ou árvores e se comunicavam telepaticamente com as pessoas sensitivas e com as crianças.
Elfos Claros
Os Elfos Claros, ou Ljossalfar, apresentam-se com feições suaves, formas graciosas e cores claras; apreciavam a música e a dança e moravam em Alfheim (Ljossalfheim), perto de Asgard. Mantinham um bom relacionamento com os deuses e auxiliam os seres humanos – fazendo, por exemplo, a vegetação crescer. Habitavam no espaço entre o céu e a terra e flutuavam no meio dos pássaros e das borboletas. Adoravam dançar e deslizavam pelos raios do luar para rodopiar nas clareiras. Ali deixavam marcas circulares, identificadas pela grama mais verde e pelas flores ou cogumelos que as cercavam, chamadas “fairy rings” (“anéis das fadas”). Ao contrário dos elfos escuros, os elfos claros amavam a luz, e nas celebrações das deusas Ostara ou Sunna, apareciam, nas colinas, em forma de mulheres vestidas de branco. Eram representados, na maioria das vezes, com formas femininas e considerados os mestres e guardiães da inspiração e sabedoria. Os elfos claros apareciam, para os seres humanos que consideravam merecedores de seu auxilio, como lampejos de luz ou raios coloridos que ativavam a inspiração e a criatividade. 
Os Elfos Claros gostam de receber oferendas de mel, leite, manteiga, cristais de quartzo, pedras brancas, metais (ouro, prata, bronze, cobre), essências e óleos aromáticos aromáticos (tomilho, manjericão, pinheiro), flores (calêndula, lírio-do-vale, violetas), poemas e canções. 
Os Elfos Claros mais conhecidos eram Billing, o elfo do crepúsculo; Delling, o elo da aurora, marido da deusa Nott e pai de Dag, o dia; e Skirnir, amigo e assistente de Frey, que o ajudou a se casar com a linda deusa Gerd. 
Elfos Escuros
Os Elfos Escuros, Svartalfar ou Dvergar, que se originam das larvas surgidas da decomposição do cadáver do gigante Ymir, tinham aparência grotesca, pele escura, feições grosseiras, barbas longas e estatura baixa. Sua morada era o sombrio reino de Svartalfheim. Por temerem o contato com a luz solar – que podia queima-los ou petrifica-los -, eles se refugiavam sob a terra, em grutas, cavernas, frestas de rochedos ou câmaras funerárias subterrâneas. Muito semelhante aos gnomos, eram até mesmo confundidos com eles nas lendas por causa de seus atributos e manifestações – sempre masculinas, mostrando mau humor ou acessos temperamentais -, sendo muito irascíveis e maliciosos.
As oferendas para os elfos escuros incluíam pedras semipreciosas, metais (ferro, cobre, prata, ouro), temperos e especiarias. Antigamente, no outono, os camponeses nórdicos celebravam o Alfblot, um festival dedicado aos elfos escuros, que também incluía sacrifícios de animais. Eles eram invocados na mineração e na metalurgia, principalmente para a confecção de armas e jóias.
Além dos elfos claros e escuros, as lendas e os contos escandinavos e saxões descrevem outros tipos de elfo, dos quais se destacavam as “Mulheres-elfo”. Esses seres etéreos, femininos em suas formas, apareciam somente para os homens, atendiam aos seus pedidos e depois desapareciam. Às vezes, geravam filhos após esses encontros, como no caso do nascimento dos reis noruegueses Olaf e Magnus, ambos filhos de Elf Women, conforme afirma a escritora Sheena McGrath.
Elfos Dokkalfar
Outra classe de elfos, os Dokkalfar, semelhantes às Disir (espíritos femininos ancestrais) e considerados suas contraparte masculinas. Moravam nas colinas e não eram nem divinos nem humanos – ainda que próximos a ambos os planos. Grandes magos e sábios mestres, eles apareciam no crepúsculo como seres de lindas feições, pálidos, às vezes muito velhos e vestidos como nobres cavalheiros ou sábios. Se devidamente invocados e honrados (com oferendas), eles se aproximavam dos seres humanos e apareciam em seus sonhos e visões para ensino-los e ajudá-los.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s